Curso da CIPA

NR 5 – CURSO PARA MEMBROS DA CIPA OU DESIGNADO

NR 31 – CURSO PARA MEMBROS DA CIPA OU DESIGNADO

 

  • Treinamento Presencial
  • Teórico
  • Carga horária: 20h

 

OBJETIVO

O curso visa treinar os membros da CIPA/CIPATR ou o designado conforme as exigências legais estabelecidas pela NR 5 E NR 31, da Portaria 3214/78, do Ministério do Trabalho.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Estudo do Ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo;
  2. Metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho;
  3. Introdução à Segurança do Trabalho;
  4. Noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e medidas de prevenção;
  5. Noções sobre as legislações trabalhistas e previdenciárias relativas à Segurança e Saúde no trabalho;
  6. Princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos;
  7. Atribuições do membro da CIPA/CIPATR – NR 5 e NR 31;
  8. Equipamentos de Proteção Individual – EPI;
  9. Mapa de Riscos;
  10. Noções de combate a incêndio e primeiros socorros.
  11.  Atividades: • Trabalho em grupo – Tema: Funções dos membros da CIPA/CIPATR; • Trabalho em grupo – Tema: Inspeção de segurança; • Trabalho em grupo – Tema: Investigação de acidente do trabalho; • Trabalho em grupo – Tema: Elaboração do mapa de riscos; • Trabalho em grupo – Tema: Análise de Filmes; • Trabalho em grupo – Tema: Simulação de ocorrência.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico
  • Carga horária: 04h

 

OBJETIVO

 

O Curso de NR-06 EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – EPI, é para  atender as exigências do novo texto da Norma Regulamentadora nº 06 – Equipamento de Proteção Individual – EPI. Conforme a NR-06, publicada na Portaria MTE n.º 505, de 16 de abril de 2015

Para os fins de aplicação desta Norma Regulamentadora – NR, considera-se Equipamento de Proteção Individual – EPI, todo dispositivo ou produto, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho.

Nosso Curso da NR-06 EPI é elaborado e validado conforme exigências do Ministério do Trabalho e Emprego e Secretaria de Estado da Educação e do Desporto.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

  1. Apresentação do Curso.
  2. Normas e Regulamentações do Mte.
  3. Conceitos e Definições.
  4. Responsabilidades, Direitos e Obrigações.
  5. Certificados.
  6. Importância do EPI.
  7. Proteção da Cabeça.
  8. Proteção dos Olhos e Face.
  9. Proteção Auditiva.
  10. Proteção Respiratória.
  11. Proteção do Tronco.
  12. Proteção dos Membros Superiores.
  13. Proteção de Membros Inferiores.
  14. Proteção do Corpo Inteiro.
  15. Proteção Contra Quedas com Diferencial de Nível.
  16. Uso Adequado do EPI.
  17. Conservação e Guarda dos EPI’s.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico
  • Carga horária: 04h
  • Carga horária: 10h

 

OBJETIVO

 

Oferecer conhecimentos relacionados ao assunto, as pessoas que se interessam em aprender sobre conceitos e técnicas básicas de primeiros socorros que podem ser aplicadas em situações de emergência.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1 . Noções de Primeiro Socorros no Trânsito

2 . Noções Básicas de Primeiros Socorros

3 . Guia de Primeiros Socorros

4 . Orientações Gerais

5 . Primeiro Socorros

6 . Técnicas de Primeiros Socorros

7 . Primeiros Socorros Emergências

  • Treinamento Presencial
  • Teórico
  • Carga horária: 08h

 

OBJETIVO

Nas muitas atividades de trabalho existem inúmeros e minúsculos contaminantes, que ficam suspensos no ar. O ar que respiramos é composto de aproximadamente 21% de oxigênio, 78% de nitrogênio e 1% de outros gases. Nesta combinação, estes gases mantêm a vida. A saúde do colaborador depende do ar limpo que respira, porém, quando outras substâncias estão presentes, o colaborador está sujeito a irritações, indisposições, problemas de saúde e até mesmo à morte. Os riscos em um ambiente de trabalho muitas vezes não são percebidos.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  • Medidas de controle coletivo e administrativo
  • Necessidade do uso de respiradores para proporcionar a proteção adequada;
  • Riscos Respiratórios
  • Tipos de Respiradores (Facial, Semi-Facial, etc…)
  • Lançamentos e Novidades
  • Escolha do Respirador
  • Perigos, riscos e consequências da não utilização do respirador de modo correto;
  • Funcionamento, as características e as limitações do respirador.
  • Vida útil dos filtros e os respiradores utilizados
  • Situações de Emergência
  • Exercícios práticos referentes à colocação e ao uso dos Respiradores.
  • Verificação da vedação na colocação.
  • Fit Test – Ensaio de Vedação (Realização Prática – 3M)
  • Consequências da omissão do uso;
  • Exercícios práticos com o objetivo de familiarizar o usuário com a inspeção, a manutenção, a higienização e a guarda dos respiradores;
  • Procedimentos a serem obedecidos em caso de emergência e o uso de respiradores em situação de fuga;
  • Normas e os regulamentos sobre o uso de respiradores;
  • Necessidade de informar ao supervisor qualquer problema que tenha ocorrido consigo ou com seus colegas de trabalho devido ao uso do respirador.
  • Estudos de Caso (Positivos e Negativos)
  • Energias Perigosas relativas ao PPR (LOTO)
  • Avaliação Final
  • Treinamento Presencial
  • Teórico / Prático
  • Carga horária: 40hs

 

OBJETIVO

Atender as exigências do novo texto da Norma Regulamentadora nº 10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade. Conforme a NR-10, estabelecendo diretrizes básicas para implantação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança e saúde, de forma a garantir a segurança dos trabalhadores que direta ou indiretamente interagem em instalações elétricas e serviços com eletricidade.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

 

  1. Introdução à Segurança com Eletricidade
  2. Riscos em Instalações e Serviços com Eletricidade
  3. Técnicas de Análise de Risco
  4. Medidas de Controle do Risco Elétrico
  5. Normas Técnicas Brasileiras – NBR da ABNT: NBR-5410, NBR 14039 e outras
  6. Regulamentações do MTE
  7. Equipamentos de Proteção Coletiva
  8. Equipamentos de Proteção Individual
  9. Rotinas de Trabalho – Procedimentos
  10. Documentação de Instalações Elétricas
  11. Riscos Adicionais
  12. Proteção e Combate a Incêndios
  13. Acidentes de Origem Elétrica
  14. Primeiros Socorros
  15. Responsabilidades
  • Treinamento Presencial
  • Teórico / Prático
  • Carga horária: 16hs

 

OBJETIVO

O curso aborda conceitos e práticas sobre operações e procedimentos para reconhecimento, análise e prevenção de risco associado ao manuseio e condução de equipamentos móveis, bem como inspeção e utilização de equipamentos de proteção individual (EPI´s) e equipamentos de proteção coletiva (EPC’s). O curso de Operador de Empilhadeira tem como objetivo promover a formação profissional e o aperfeiçoamento das habilidades para operação segura de empilhadeiras, conforme norma regulamentadora NR 11 do Ministério do Trabalho e demais normas relacionadas.

O curso de Operador de Empilhadeira trás exercícios evolutivos que buscam a capacitação necessária para que o profissional possa exercer suas atividades diárias com perfeição. Nosso curso é focado sempre na segurança do profissional que está operando a Empilhadeira e das pessoas que estão ao seu redor.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Conceitos gerais de equipamentos móveis;
  2. Tipos de equipamentos móveis: Trator Escavadeira Pá carregadeira Caminhões fora de estrada Motoniveladora Motoescreiper Retroescavadeira Caminhão brook/caçamba.
  3. Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança: Tipos de equipamento de segurança: EPI EPC Funcionamento de equipamentos de segurança Inspeção dos equipamentos e itens de segurança.
  4. Checklist de pré-operação;
  5. Regras de condução, circulação e sinalização;
  6. Reconhecimento e controle dos riscos associados;
  7. Tipos de risco: Velocidade Condições da pista Condições do ambiente Condições do veículo.
  8. Medidas de controle.
  9. Tipos de recursos utilizados.
  10. Tipos de veículos utilizados.
  11. Responsabilidades para a liberação: Responsáveis pela liberação; Procedimentos de liberação; Permissão para realização da atividade.
  12. NR11 Transporte, movimentação, armazenamento e manuseio de materiais:
    Normas de segurança;
    • Responsabilidades do operador de segurança;
    • Qualificação de treinamento;
    • Identificação do operador;
    • A empilhadeira;
    • Componentes da empilhadeira;
    • Características do painel de instrumentos;
    • O equilíbrio da empilhadeira;
    • Manutenção;
    • Pit-Stop;
    • Cem normas de segurança;
    • Sinalização de segurança;
    • Layout;
    • Determinação do espaço de manobra.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico e Prático
  • Carga horária: 16H

 

OBJETIVO

O curso visa fornecer conhecimentos sobre Guindastes, afim de prevenir  acidentes e danos ao patrimônio em atendimento as Normas regulamentadoras aos dispositivo aplicáveis. Na operação com o guindaste, o maior perigo que se deve ter em mente, sem dúvida é o descontrole da carga que se encontra suspensa.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Partes do Guindauto;

Sistema hidráulico;

Conceitos de motos a combustão;

Regras de operação conforme NR11 do Min. Trabalho;

Regras básicas de operação;

Regras para partida de guindautos;

Pontos de manutenção antes da partida;

Operação com diversos tipos de cargas;

Obstáculos terrestres e aéreos;

Parada e estacionamento, operação com cargas;

Manobras com cargas suspensas;

Regras básicas de segurança;

Identificação do equipamento e seus acessórios;

Inspeção pré-operacional e manutenção;

Comandos de operação;

Técnicas de engate;

Limites e recursos do equipamento;

Utilização de cabos e outros acessórios para içamento de cargas;

Içamento, giro e transporte;

Segurança no trabalho;

Normas de segurança para usuários;

Dispositivos de segurança;

Planejamento, preparação e realização do transporte;

  • Treinamento Presencial
  • Teórico e Prático
  • Carga horária: 16H

 

OBJETIVO

A Norma Regulamentadora (NR) 11 do Ministério do Trabalho e Emprego, cuja redação foi dada pela Portaria 3214/78, estabelece em seu item 11.1.5, que todo operador de equipamento com força motriz própria devem participar de treinamento específico, dado pela empresa, que o habilitará para realizar esse trabalho.

Capacitar os participantes a operar de forma segura e eficiente pontes rolantes, uniformizando procedimentos para inspeção, manutenção e conservação destes equipamentos.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

1) Introdução

  1. Tipos e modelos de pontes rolantes.

2) Conceitos

  1. Estabilidade: centro de gravidade, base, centro de carga.

3) Componentes da Ponte Rolante

  1. Motor elétrico, viga, trólei (carro) talha, botoeira, freio, gancho, moitão, cabo de aço etc.

4) Regras de Operação

  1. Regras Básicas de Operação, partida da ponte rolante, operações diversas sem carga, com carga e com cargas especiais.

5) Regras Básicas de Segurança

  1. De acordo com a NR11 (Norma Regulamentadora)

6) Exercícios Práticos

  1. Exercícios evolutivos: verificação da manutenção diária pelo operador (conforme NR11), identificação dos componentes da máquina, identificação das alavancas de comando e botoeiras instrumentos do painel, reconhecer os movimentos básicos, operação sem carga, operação com carga, e cargas especiais.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico e Prático
  • Carga horária: Conforme necessidade do cliente

 

OBJETIVO

O curso NR-12 é destinado à operadores de máquinas e equipamentos e tem como objetivo capacitar o profissional a analisar fatores de risco e utilizar as melhores práticas para a prevenção de acidentes no uso de seus instrumentos de trabalho.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. A capacitação para operação segura de máquinas deve abranger as etapas teóricas e prática, a fim de permitir habilitação adequada do operador para trabalho seguro, contendo no mínimo:
  2. a) descrição e identificação dos riscos associados com cada máquina e equipamento e as proteções específicas contra cada um deles;
    b) funcionamento das proteções; como e por que devem ser usadas;
    c) como e em que circunstâncias uma proteção pode ser removida, e por quem, sendo na maioria dos casos, somente o pessoal de inspeção ou manutenção;
    d) o que fazer, por exemplo, contatar o supervisor, se uma proteção foi danificada ou se perdeu sua função, deixando de garantir uma segurança adequada;
    e) os princípios de segurança na utilização da máquina ou equipamento;
    f) segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes;
    g) método de trabalho seguro;
    h) permissão de trabalho; e
    i) sistema de bloqueio de funcionamento da máquina e equipamento durante operações de inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção.

1.1 A capacitação de operadores de máquinas automotrizes ou autopropelidas, deve ser constituída das etapas teórica e prática e possuir o conteúdo programático mínimo descrito nas alíneas do item 1 deste anexo e ainda:

  1. a) noções sobre legislação de trânsito e de legislação de segurança e saúde no trabalho;
    b) noções sobre acidentes e doenças decorrentes da exposição aos riscos existentes na máquina, equipamentos e implementos;
    c) medidas de controle dos riscos: EPC e EPI;
    d) operação com segurança da máquina ou equipamento;
    e) inspeção, regulagem e manutenção com segurança;
    f) sinalização de segurança;
    g) procedimentos em situação de emergência; e
    h) noções sobre prestação de primeiros socorros.

1.1.1 A etapa prática deve ser supervisionada e documentada, podendo ser realizada na própria máquina que será operada.

  • Treinamento Presencial
  • Teórico e Prático
  • Carga horária: 08H

 

OBJETIVO

Este curso tem como objetivo a instrução teórica e prática de capacitação dos participantes na operação da PTA para realização de trabalho em altura e irá apresentar os requisitos mínimos e as medidas de proteção para o trabalho em altura, envolvendo operação segura da plataforma de trabalho aéreo móvel – PTA no planejamento, a organização e a execução das mais diversas atividades, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com esta atividade.

O conteúdo deste curso visa atender a NR 18 – Anexo IV – Operador de plataforma de Trabalho Aéreo Móvel –  PTA. ( colocar o link correto.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Legislação;

Norma regulamentadora nr 18;

Plataformas de trabalho aéreo – anexo IV da NR 18 – item 18.22.1;

Prevenção de acidentes;

Normas de segurança de operação;

Sinalização de segurança;

Riscos específicos;

Inspeção pré-operação;

Manutenção do equipamento e cuidados com baterias tracionarias;

Avaliação teórica;

Operação prática da plataforma de trabalho aéreo

  • Treinamento Presencial
  • Teórico e Prático
  • Carga horária: 08H

 

OBJETIVO

O objetivo do Curso da NR-18 é atender as exigências do novo texto da Norma Regulamentadora nº 18 – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. Conforme a NR-18, publicada na Portaria MTPS n.º 208, de 08 de dezembro de 2015.

O Curso da NR18 Condições e Meio ambiente de Trabalho na Indústria da Construção estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção.

Deve ser realizada capacitação de todos os empregados periodicamente sempre que se tornar necessário ou ao início de cada fase da obra.

O treinamento deve ser realizado sempre que for necessário em especial na contratação do funcionário, para que seja repassada as obrigações e responsabilidades dos funcionários, quanto a utilização dos EPI’s.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Apresentação do curso
  2. Normas e regulamentações do TEM;
  3. Condições e meio ambiente de trabalho
  4. Riscos inerentes a função
  5. Equipamentos de proteção coletiva – EPC
  6. Equipamento de proteção individual – EPI
  • Treinamento Presencial
  • Teórico
  • Tipos e Carga horária:

Integração – 04 horas;

Básico – 08 horas;

Intermediário – 16 horas;

Avançado I – 24 horas;

Avançado II – 32 horas;

Específico – 16 horas.

 

OBJETIVO

Capacitar todos os trabalhadores que são responsáveis para respostas as emergências e de operação nas questões relacionadas a NR 20. Sensibilizar o participante sobre os riscos envolvidos no ambiente onde exista armazenamento ou manipulação de líquidos inflamáveis e combustíveis, reconhecendo suas características e aprendendo orientações de como proceder em caso de vazamento, incêndio e/ou explosão.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (Adaptação conforme tipo do curso)

 

  • Teórico
  • Inflamáveis: características, propriedades, perigos e riscos;
  • Controles coletivo e individual para trabalhos com inflamáveis;
  • Fontes de ignição e seu controle;
  • Proteção contra incêndio com inflamáveis;
  • Procedimentos básicos em situações de emergência com inflamáveis;
  • Estudo da NR 20;
  • Metodologias de análises de riscos: conceitos e exercícios práticos;
  • Permissão para trabalho com inflamáveis;
  • Acidentes com Inflamáveis: análises de causas e medidas preventivas;
  • Planejamento de respostas a emergência com inflamáveis.
  • Prático
  • Conhecimentos e utilização dos sistemas de segurança contra incêndio com inflamáveis.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico / Prático
  • Carga horária: 40h

 

OBJETIVO

Capacitar profissionais para atuarem na função de Supervisor de Espaços Confinados, estabelecendo requisitos mínimos para identificação dos mesmos e o seu reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes, de forma a garantir permanentemente a segurança e saúde dos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente em espaços.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Reconhecimento e controle de riscos, incluindo avaliação e monitoramento.
  2. Deveres e responsabilidades de vigias, trabalhadores e supervisores
  3. Medidas de controle: a. Riscos físicos b. Riscos químicos c. Riscos biológicos d. Riscos ergonômicos e. Riscos de acidentes
  4. Identificação dos espaços confinados
  5. As formas de comunicação entre a equipe, vigias e grupo de resgate
  6. Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança a. Tipos de equipamento de segurança: EPI e EPC b. Funcionamento de equipamentos de segurança c. Inspeção dos equipamentos e itens de segurança
  7. Critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos
  8. Operação de equipamentos utilizados
  9. Procedimentos e utilização da permissão de entrada e trabalho em espaços confinados
  10. Técnicas de resgate e primeiros socorros específicos em espaço confinado a. Proteção respiratória b. Uso de equipamentos para movimentação de vítima do interior de espaço confinado com uso de prancha móvel. c. Prática de proteção respiratória com uso de EPR purificador de ar, autônomo e de ar mandado d. Prática de utilização do trava queda resgatador e. Prática de RCPC – Ressuscitação Cardiopulmonar-Cerebral – colar cervical. f. Procedimentos práticos de simulação para retirada de vítimas.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico / Prático
  • Carga horária: 16h

 

OBJETIVO

Este treinamento aborda conteúdos e práticas relacionados com operações e procedimentos em espaços confinados para reconhecimento, análise e percepção de risco associado a esta atividade, bem como inspeção e utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs), equipamentos de proteção coletiva (EPC’s) e aplicação de procedimentos de primeiros socorros específicos quando necessário.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Reconhecimento e controle de riscos, incluindo avaliação e monitoramento.
  2. Deveres e responsabilidades de vigias, trabalhadores e supervisores
  3. Medidas de controle: a. Riscos físicos b. Riscos químicos c. Riscos biológicos d. Riscos ergonômicos e. Riscos de acidentes
  4. Identificação dos espaços confinados
  5. As formas de comunicação entre a equipe, vigias e grupo de resgate
  6. Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança a. Tipos de equipamento de segurança: EPI e EPC b. Funcionamento de equipamentos de segurança c. Inspeção dos equipamentos e itens de segurança
  7. Critérios de indicação e uso de equipamentos para controle de riscos
  8. Operação de equipamentos utilizados
  9. Procedimentos e utilização da permissão de entrada e trabalho em espaços confinados
  10. Técnicas de resgate e primeiros socorros específicos em espaço confinado a. Proteção respiratória b. Uso de equipamentos para movimentação de vítima do interior de espaço confinado com uso de prancha móvel. c. Prática de proteção respiratória com uso de EPR purificador de ar, autônomo e de ar mandado d. Prática de utilização do trava queda resgatador e. Prática de RCPC – Ressuscitação Cardiopulmonar-Cerebral – colar cervical. f. Procedimentos práticos de simulação para retirada de vítimas.
  • Treinamento Presencial
  • Teórico / Prático
  • Carga horária: 8hs

 

OBJETIVO

Este curso aborda conteúdos e práticas relativos a operações e procedimentos para reconhecimento, análise e prevenção de risco associado ao trabalho em altura, bem como inspeção e utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) e equipamentos de proteção coletiva (EPCs).

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1- Conceitos e práticas gerais de trabalho em altura

  1. a) Normas e regulamentos aplicáveis ao trabalho em altura;
  2. b) Análise de Risco e condições impeditivas;
  3. c) Riscos potenciais inerentes ao trabalho em altura e medidas de prevenção e controle;
  4. d) Acidentes típicos em trabalhos em altura;
  5. e) Condutas em situações de emergência, incluindo noções de técnicas de resgate e de primeiros socorros.

2- Conceitos e práticas sobre equipamentos de segurança

  1. Tipos de equipamento de segurança EPI – Equipamentos de Proteção Individual para trabalho em altura: seleção, inspeção, conservação e limitação de uso; EPI- EPC
  2. Funcionamento de equipamentos de segurança
  3. Inspeção dos equipamentos e itens de segurança.

3- Tipos de recursos utilizados.

4- Tipos de trabalho em altura

  1. Escadas móveis
  2. Escadas marinheiro
  3. Andaimes
  4. Plataformas suspensas
  5. Plataformas elevatórias
  6. Balancim; Passarelas para telhado.

5- Riscos associados ao trabalho em altura.

6- Benefícios da prevenção de acidentes do trabalho em altura.

7- Acesso ao local de trabalho em altura.

8- Tipos de riscos de acesso ao local de trabalho em altura

9- Responsabilidades para a liberação.

  1. Responsáveis pela liberação.
  2. Procedimentos de liberação.
  3. Permissão para realização da atividade

10- Medidas de controle

11- Plano de emergência

12- Procedimentos de Trabalho:

  1. Alvenaria, Revestimentos e Acabamentos;
  2. Serviços de Telhados;
  3. Serviços em Flutuantes;
  4. Riscos das Instalações Elétricas;
  5. Sinalização de Segurança;
  6. Tapumes e Galerias.